• Vilmar Bueno, o ESPETO

Deputado Laércio Schuster cumpre roteiro no Planalto Norte




Região


O deputado estadual, Laécio Schuster – PSB, acompanhado pelo ex-vereador de Papanduva, Tafa Schons – PSB, cumpriu roteiro nesta quarta-feira, pela região do Planalto Norte. Pela manhã esteve em São Bento do Sul, onde esteve reunido com o ex-vereador e empresário Marco Viliczinski, e também conversou com os jornalistas, João Vianna do Jornal Primeira Página e Vilmar Bueno Espeto do Jornal Tribuna.

Ainda na quarta-feira, esteve em Mafra, Itaiópolis e Papanduva, e, até sexta-feira, também tem agenda em Monte Castelo, Major Vieira e Canoinhas.

O deputado com seu voto definiu o futuro político de Santa Catarina no segundo pedido de impeachment, que afastou pela segunda vez o governador Carlos Moisés (sem partido). Também no primeiro julgamento, Schuster, era integrante do Tribunal Misto, que afastou Moisés e arquivou a denúncia contra a vice-governadora, Daniela Reinehr.

Schuster é advogado formado pela Universidade de Blumenau, empresário, e foi prefeito de Timbó, em duas oportunidades. Ele chegou à Assembleia Legislativa com a disposição de trabalhar pelo Alto Vale do Itajaí.

Natural de Rio dos Cedros, tem 45 anos, neto de Mário Schuster, três vezes prefeito de Timbó, esteve filiado no PP e elegeu-se pelo PSB. Foi Secretário Parlamentar da Presidência da Assembleia Legislativa catarinense. Desde que assumiu o cargo de deputado, onde obteve 36.923 votos, ele tem encontrado dificuldades junto ao governo de Carlos Moisés, para levar obras e serviços para sua região.

Agora em 2021 Schuster tem ampliado sua base eleitoral, entre as novas regiões onde tem se colocada à disposição é exatamente o Planalto Norte, que após as últimas eleições, ficou sem nenhum representante eleito.

O deputado que tem uma carreira marcante e pautada pela ética, tem procurado ouvir os anseios de lideranças políticas e empresariais das novas regiões do estado, que tem visitado. No caso do Planalto Norte, há muitos anos abandonados pelos governos.

Telefone vermelho

Já deixou um fato marcante na Alesc, pois quando ainda era o Primeiro Secretário da Alesc, em 2020, o Deputado Estadual Laércio Schuster (PSB), apelou para a ironia numa sessão ordinária da Assembleia Legislativa. Ele levou um antigo telefone fixo vermelho para “conversar com o Governador Carlos Moisés”. A simbologia remete ao tempo da ditadura, quando o governador tinha em sua mesa um telefone vermelho para falar com os secretários e chefes dos demais Poderes do Estado. Hoje Laércio é o Terceiro Secretário da Mesa Diretora da Alesc.

Texto: Vilmar Bueno Espeto