BLOG DO ESPETO - PRETO.png
  • Vilmar Bueno, o ESPETO

Datas definidas para retorno das aulas presenciais na educação infantil



São Bento do Sul

Durante a reunião desta quarta-feira (2) do Comitê de Crise da Covid-19, em São Bento do Sul, foi definido o retorno presencial da Educação Infantil (0 a 3 anos) da rede municipal de ensino. As turmas maternais começam no dia 21 e as turmas dos berçários no dia 28 deste mês. A partir de agora, a Secretaria de Educação vai definir todos os procedimentos relacionados à questão.


Um dos itens questionados sobre alguns professores era quanto ao prazo de 90 dias após aplicação da segunda dose da vacina para que efetivamente ela gere imunização. No entanto, o médico infectologista da Secretaria de Saúde, Luiz Moreira, diz não ser necessário esperar, pois mesmo vacinadas, as pessoas devem manter os cuidados. “Ninguém vai virar Super Homem ou Mulher Maravilha depois de vacinado. O que precisamos é ter protocolos, e isso a Educação tem”, disse.


Ele explica que mesmo imunizadas, as pessoas devem manter os cuidados com distanciamento, uso de máscaras e higiene das mãos. Estudos internacionais também indicam que o risco de contaminação no ambiente escolar não é maior do que o risco de exposição junto à própria comunidade. Por conta disso, ele garante que não existe motivo para as aulas não serem retomadas.


O promotor de Justiça, Marcos Alberton Schlikiman, também defende o retorno integral das atividades escolares. Um dos pontos destacados na reunião é que diversas outras categorias seguiram trabalhando normalmente, com ou sem vacina, e por conta disso também não existe necessidade da Educação ficar paralisada por tanto tempo.


Inicialmente, conforme o secretário de Educação, Josias Terres, estuda-se a forma de retorno das aulas para o berçário por falta de profissionais. Isso porque somente em maio, 128 profissionais da educação pediram afastamento devido a sintomas gripais. Ele diz que caso o departamento jurídico da Prefeitura autorize a contratação de professores Admitidos em Caráter Temporário (ACTs), então será feito todo o processo para que no dia 21, todas as atividades relacionadas à educação infantil possam retornar em São Bento do Sul.


Inclusive, representante do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais esteve presente no encontro e apoiou o retorno das aulas nas unidades da rede municipal de educação infantil. O prefeito Antonio Tomazini também concorda. “Tem que voltar”, disse, também lembrando de outras categorias que seguem atuando.


Tomazini ainda destacou as ações de fiscalização no município, intensificadas nos últimos dias para evitar aglomerações. Em sua avaliação, os números de São Bento do Sul são positivos se comparados aos de cidades vizinhas justamente pelo trabalho em conjunto entre poder público e órgãos de segurança. “Vidas estão sendo salvas graças a esse trabalho”, destacou.


O prefeito ainda lembrou que o momento é complicado do ponto de vista epidemiológico, e por isso todos devem manter seus cuidados e contribuir para evitar a disseminação do vírus. “Com todo cuidado é possível retornar com as aulas e vamos virar essa página”, disse.


Atendimentos – Conforme a secretária de Saúde, Carmen Binotto, somente em maio as duas centrais de Covid de São Bento do Sul atenderam 5.813 pacientes. Em 2021, em toda rede com 30 postos de saúde foram atendidas mais de 55 mil pessoas. “Não é uma tarefa fácil manter toda essa nossa estrutura de saúde funcionando e ainda mais em meio a uma pandemia”, disse.


Ainda em relação às centrais de Covid, Carmen disse que existem pessoas que reclamam da demora no atendimento, mas isso ocorre justamente pela alta demanda e porque as consultas em pacientes com sintomas gripais são mais complexas. Além disso, é necessária higienização de todo o consultório após o paciente sair, para só então entrar o próximo. “Nossas equipes estão se desdobrando e fazendo todo o possível para garantir o melhor atendimento à população”, garantiu.


Vacinação – A a coordenadora da Vigilância Epidemiológica de São Bento do Sul, Cristiane Jantsch Sestren, falou durante a reunião sobre a vacinação no município. Atualmente está aberto cadastro para qualquer pessoa com mais de 18 anos e que possua comorbidade buscar a vacina. Somente neste grupo cerca de 2 mil já receberam a primeira dose. “Porém a procura é muito baixa”, disse, pois estima-se que existam cerca de 3,5 mil pessoas que se enquadrem nesta faixa.


Na próxima semana deve iniciar a vacinação de pessoas com 59 anos ou mais em São Bento do Sul, mas as que não possuam comorbidades. Ainda dentro do município, as polícias Civil e Militar e o Corpo de Bombeiros já estão com seus efetivos 100% vacinados e agora vai iniciar a vacinação dos agentes do Departamento de Trânsito (Detru).


No que diz respeito à vacinação dos professores, nesta primeira fase existem 887 professores na lista para vacinação, mas somente 160 deles já receberam a dose. Isso porque alguns outros ainda estão dentro do prazo de 15 dias entre terem recebido a vacina contra a gripe ou por estarem sintomáticos. De acordo com Cristiane, a partir do dia 11, deve aumentar bastante a vacinação dos profissionais da educação.


Monitoramento – A médica Andrea Duvoisin apresentou alguns números sobre a última semana da central de monitoramento. Pelos gráficos nota-se que o número de óbitos segue estável no município, porém as internações estão em elevação, o que pode acelerar também os números de mortes. O maior crescimento de notificações está justamente no público mais jovem, entre 10 a 19 anos. Também entre 20 e 60 anos houve crescimento intenso. “Por isso fico preocupada com esse feriado”, alertou.


Conforme a médica, nas próximas duas semanas projeta-se aumento no número de casos, especialmente porque muita gente deve viajar, o que gera aglomerações. E também acaba havendo relaxamento nos cuidados. “Nas praias sabemos que poucos se cuidam e podem acabar voltando para casa trazendo a doença”, disse.


A situação é ainda mais preocupante quando se observam os números do Hospital e Maternidade Sagrada Família. Conforme o diretor geral da unidade, Oscar Júnior, têm se percebido aumento nos casos e na gravidade dos pacientes nestas últimas semanas.

Somente nesta quarta-feira eram 33 pacientes internados em enfermaria, todos confirmados com Covid-19, e nove internados na UTI, todos em estado muito grave. Na última semana o hospital registrou 712 atendimentos e está com 31 funcionários afastados. Para tentar dar conta da demanda crescente, um novo médico foi contratado.


Fiscalização – O delegado regional Odair Rogério Sobreira Xavier também falou sobre a fiscalização mais intensa no município. Destacou que o objetivo não é sair interditando estabelecimentos, porém, caso não haja respeito às regras, não resta alternativa. “Local aberto após às 23 horas é interdição e não tem jeito. Significa que não cumpre o que está determinado”, avisou.


Nestes últimos dias diversas ações têm sido realizadas e objetivo é ampliar ainda mais a fiscalização, especialmente nos bairros e localidades mais afastadas. “Sabemos que na região central existe maior controle e por isso nosso foco será estes bares e outros estabelecimentos mais distantes”, disse.


A diretora do Centro de Vigilância à Saúde, Silvana Bianco Bauer, também destacou o trabalho em parceria com as polícias, e reforçou que a fiscalização não vai parar tão cedo.


Viviane de Vargas Miranda

Assessoria de Comunicação Prefeitura de São Bento do Sul