BLOG DO ESPETO - PRETO.png
  • Vilmar Bueno, o ESPETO

Ciranda Política

Balanços

Os prefeitos da região, no final do exercício, dizem que tiveram um ano positivo com obras e serviços em andamento. Em São Bento do Sul, destaque para as obras de saneamento e infraestrutura. Em Campo Alegre, também obras de infraestrutura, e principalmente na reforma de escolas e construção de pontes. Em Rio Negrinho, também o início de obras de infraestrutura e reformas de escolas foram os destaques.


IPVA parcelado

A Alesc aprovou ontem o projeto de lei de autoria do deputado Milton Hobus – PSD, que permite o aarcelamento de IPVA em 12 vezes. Proposta foi aprovada na última sessão do ano, mas ainda vai precisar de sanção e regulamentação do governo do Estado para que entre em vigor. Outros estados também já permite essa situação.


Vitória

O médico e servidor público da prefeitura de São Bento do Sul, Dr. Tomazini, obteve uma vitória na justiça, que impedia de se aposentar, devido a responder processo administrativo por supostamente não cumprir horário nos postos de saúde. Com isso a prefeitura já pode dar continuidade ao processo de aposentadoria. Se for confirmada o médico terá mais tempo para se dedicar à campanha para chegar à prefeitura em 2020.


Positivo

O presidente da Alesc, Julio Garcia, fez um balanço do ano, acerca das ações do legislativo catarinense. “O protagonismo da Assembleia Legislativa, principalmente com a aprovação dos projetos de incentivos fiscais”, enfatizou. Outro destaque foi em razão a transparência dos gastos e o bom diálogo com o governo do estado.


Fundo eleitoral

Em agosto deste ano, o presidente da OAB/SC, Rafael Horn, já havia se posicionado contra a medida. “Entendemos que existem outras prioridades no País, como saúde, educação e segurança. Aplicar na infraestrutura para melhor servir a população é mais importante do que aplicar no fundo eleitoral, que só tornará as eleições mais caras”, afirmou o dirigente. Ao longo deste ano, a OAB/SC promoveu audiências públicas para debater as novas regras eleitorais, como o fim das coligações proporcionais. A finalidade foi disseminar as informações e refletir sobre o impacto nas disputas municipais.


Fundo eleitoral II

O presidente Jair Bolsonaro confirmou nesta quinta-feira, 19, que deseja vetar distribuição de R$ 2 bilhões do fundo eleitoral para campanhas políticas em 2020, proposta enviada pelo próprio Executivo e aprovada no Congresso Nacional.


Fim de ano

Esta é a última coluna deste ano, volto a partir de janeiro de 2020, quando se inicia o ano das eleições, que claro, teremos muitos assuntos.