top of page
  • Foto do escritorVilmar Bueno, o ESPETO

Ciranda Política

Bastidores

Sobre o convite para que Paulo Zwiefka – UB, assuma a secretaria de agricultura, tem dividido opiniões de algumas lideranças do PSDB de Tomazini e Tirso. E são vários os questionamentos, que vão desde a atual situação do vereador Luiz Pesenti, que é servidor efetivo e também poderia assumir a pasta.


Bastidores II

E ainda sobre o ouvi de um tucano de penacho nobre, ontem nos corredores da prefeitura – será que o Tomazini vai gostar de sair em fotos junto de Paulo Zwiefka e Márcio Dreveck, seu maior escudeiro e cabo eleitoral. E outra questão – como irão tratar o atual secretário de agricultura José Ermínio Grein, um dos mais antigos e fiel defensor dos tucanos.


Bastidores III

Outra situação é quanto ao PSD da vereadora Carla Hofmann, se o partido continuar apoiando o Tomazini, com certeza também vai cobrar mais espaços no governo. E o vereador Hélio Alves – UB, será que também está de acordo com essa participação no governo.


Bastidores IV

Resumindo, tudo vai passar pela caneta de Tomazini, até porque ele também quer o comando da Câmara de vereadores. Mas não se pode esquecer do vereador Dr. Darlan – Cidadania, que era o virtual e próximo presidente do legislativo. Agora uma coisa é líquida e certa, a competência de Zwiefka é incontestável, o homem é trabalhador e entende de obras, infraestrutura e agricultura, e já provou tudo isso.


Manda

Quem pode e obedece quem precisa. É mais ou menos assim que as coisas funcionam no governo de Caio Treml – UB, na prefeitura de Rio Negrinho. Ou concorda, ou esvazia as gavetas!


As forças na Alesc

Como frisou Prisco Paraíso - Por óbvio, o universo político está todo voltado e concentrando forças nesta reta final com vistas ao segundo turno eleitoral neste país e no estado. Em meio ao frenesi destes dias os políticos ainda encontram tempo para as articulações visando a nova mesa diretora da Assembleia Legislativa.


As forças na Alesc II Já temos o quadro dos novos 40 deputados que vão assumir na Alesc em fevereiro. A maior bancada é a do PL do senador e virtual governador Jorginho Mello. São 11 deputados, cerca de 28% do Parlamento. O MDB segue importante, mas bem menor. Perdeu três cadeiras e tem seis deputados. O PT fez quatro, manteve seu espaço, praticamente um terço da representação do PL. Depois, vêm pequenas bancadas como o PSD, que conquistou três cadeiras e o PP na mesma medida com três parlamentares para a próxima legislatura. O PSDB manteve os dois deputados.


As forças na Alesc III

O restante é pulverizado em bancadas com baixa expressividade. Neste cenário, já tentam começar a criar uma narrativa de que com a virtual vitória de Jorginho ao governo, o PL teria que abrir mão do comando do Legislativo estadual.


Sobre

As nefastas listas que apontam supostos lojistas e empresas de esquerdistas, onde os de direita não devem comprar. Eu particularmente, prefiro comprar onde tem ofertas e é mais barato. E tenho dito!

bottom of page