top of page
  • Foto do escritorVilmar Bueno, o ESPETO

Ciranda Política

CPI

Sobre a CPI para a cassação do vereador de São Bento do Sul, Jairson Sabino - PSDB, ontem o vereador Hélio Alves -UB, já deu o tom. Com todos os ‘ingredientes’ de que não vai ser cassado.


CPI II

E um dos principais responsáveis pela atual situação favorável de Sabino, veio do dito gabinete do ódio, que está instalado na gestão de Tomazini e Tirso – afirmam alguns vereadores. A arte defendendo os médicos, que era para acertar o vereador Chicão, fez com que tanto PP, como UB de Hélio e Zwiefka e até o vereador Peschiski, se unissem.


CPI III

E com isso, nem Chicão e pelo que ouvi depois da sessão, nem Peschiski – MDB devem ser cassados. O tiro saiu pela culatra. Sem falar que Chicão saiu fortalecido com o episódio do bate-boca no hospital.


E isso

Sem falar que essa união deve levar o comando da Câmara no biênio 2023/2024.


Metralhadora

Ontem foi mesmo uma sessão diferente. A vereadora Carla Hofmann – PSD, soltou o verbo na gestão passada (leia-se Magno e Márcio), dizendo que deixaram os setores da saúde e da infraestrutura em péssimas condições. Perguntando “se os antigos gestores estavam dormindo”, alfinetou.


Metralhadora II

Já o vereador Dr. Darlan – Cidadania, inspirado no dia de São Bento, cobrou do atual presidente do sindicato dos servidores, Edmilson Assis o Mafra, do por que ele quando foi secretário de administração não melhorou as condições salariais dos servidores. E no mesmo embalo girou a metralhadora contra o ex-prefeito Fernando Mallon – MDB, questionando a mesma situação, de nada ter feito em favor dos servidores.


Metralhadora III

Já o vereador Sabino, saiu em favor do vereador Chicão, por cobrar melhorias no hospital. E de sobra disse que o governo de Tomasini, “é um governo fajuto”. Eita.


E em

Homenagem aos produtores de banana, Darlan disse que Sabino quando esteve na secretaria de obras, pisou na casca de banana e também não conseguiu fazer – “se fosse fácil todos faziam”, concluiu.

Convenções


O dia 23 de junho será marcado por outras convenções partidárias de peso. Pela manhã, também na Alesc, o MDB vai escolher entre ratificar a pré-candidatura de Antídio Lunelli (MDB) ou apoiar Moisés. Também pela manhã, na Associação Catarinense de Medicina (Acm), o Progressistas (PP) realiza o encontro em que deve ser apresentado o nome do senador Esperidião Amin (PP) para concorrer ao governo. Também pela manhã, no plenário da Alesc, o Ptb faz a convenção em que deve confirmar o deputado estadual Kennedy Nunes como candidato a senador.


Convenções II

No CentroSul, em Florianópolis, o União Brasil e o PSD fazem convenção conjunta para confirmar as pré-candidaturas de Gean Loureiro (União) ao governo, com Eron Giordani (PSD) de vice e Raimundo Colombo (PSD) ao Senado. O encontro começa às 16h. A convenção de Moisés começa quando as demais já estarão definidas.

bottom of page