• Vilmar Bueno, o ESPETO

Ciranda Política

Empregos

Em São Bento do Sul há vários anos as empresas buscam pessoas para preencher suas vagas. Fazem anúncios, feiras e empregos, e mesmo assim não conseguem suprir essa falta de mão de obra.


Empregos II

Somente na região de Papanduva, Monte Castelo e Itaiópolis, pelo menos 500 jovens concluem o ensino médio, e busca empregos nas cidades de Araquari, Itajaí, Joinville, São José e Palhoça.


Empregos III

E a resposta é simples, lá nesses municípios o salário é pelo menos 50% maior, sem falar dos benefícios oferecidos, como, por exemplo, auxílio faculdade, saúde e até de financiamentos pessoais. E mesmo assim essas empresas ao invés de anunciar suas vagas em jornais que circulam em outros municípios, não o fazem.


E para piorar

Em São Bento do Sul, nada é planejado pela gestão municipal – levam 5 ou até 10 anos para pavimentar uma simples via, e ainda com asfalto de péssima qualidade. Sem falar de obras que se arrastam e não saem do papel. Um dos exemplos é o Centro de Inovação e uma ponte que liga nada a coisa nenhuma.


Não se tem

Um projeto de longo prazo e planejado para trazer empresas de tecnologia – e quem comanda as entidades civis, sempre são os mesmos, e com a ideia de manter suas empresas, “protegidas”.


Um exemplo

É Palhoça, que através de uma parceria entre a prefeitura, Associação Empresarial, e o Inaitec (Instituto de Apoio à Inovação, Ciência e Tecnologia, a Unisul, criou o Parque Tecnológico Pedra Branca.


E que em 10

Anos já conta com 25 mil microempresas; 1,7 mil empresas de pequeno porte; 2,7 mil empresas entre médias e grandes; 17 mil MEIs. Gerando em 2021, a cidade teve a economia puxada pelos serviços, como 44 mil contratações, e pelo comércio, com 13,8 mil contratações; o saldo no ano é de 11.748 mil empregos.


E ainda

Não temos em São Bento do Sul um parque industrial, e o Plano Diretor se arrasta para sair do papel. Comprar um terreno para construir uma casa, nem pensar é uma tarefa quase impossível, pois as grandes áreas são de propriedade dos “capitães da indústria”.