• Vilmar Bueno, o ESPETO

Ciranda Política

Tudo se arrasta

Em São Bento do Sul, há obras inacabadas e outras que nunca se iniciam, e aí vai. Ontem, o vereador Jairson Sabino, lembrou de dois casos – O caso das Funerárias, que apesar de ser uma prestação de serviço de concessão pelo poder público, o serviço é praticado livremente nesse momento, sem nenhuma regulamentação.


Tudo se arrasta II

Outro caso citado pelo vereador diz respeito à concessão do transporte público, que também desde 2016, quando findou a concessão, nada foi feito para a realização de uma nova concorrência. Mas hoje, como se sabe, o caso está na justiça, pela disputa sobre o direito dos terminais de embarques.


Tudo se arrasta III

Em obras que se arrastam, ontem finalmente o prefeito Tomazini, assinou as tais ordens de serviços para as obras de pavimentação e início dos trabalhos nas vias que dão acesso aos loteamentos Itália, no bairro Progresso, e Alpestre, no Bairro Lençol.


Tudo se arrasta IV

O acesso ao Alpestre é feito pela Rua Francisco Eckstein e o custo da obra é R$ 1.606.423,23, com prazo de conclusão da obra de quatro meses.


Tudo se arrasta V

No caso do Loteamento Itália, são quatro as ruas que fazem ligação entre a rodovia SC-418 e o bairro Progresso. Serão pavimentadas a Gustavo Germano Brand, a Beatriz Klaumann Weber, Alvin Moretti e Wally Weber Moretti. O custo das obras é de R$ 2.331.880,77, também com prazo de quatro meses para serem finalizadas. Todas estão sob responsabilidade da empreiteira Paviplan.

Tudo se arrasta VI

O Caso da Estrada Dona Francisca, que se arrasta uns 8 anos pelo menos, é a mesma coisa – Ontem estiveram no local dando aquela olhadinha básica – E conforme Marcelo Laynes Milla, diretor de Planejamento, tão logo a Amunesc conclua o projeto, a pavimentação poderá ser iniciada. “A previsão é que a Amunesc conclua as alterações em duas semanas”, disse. A pavimentação da Estrada Dona Francisca compreende trecho de 1,1 km em concreto, garantindo, assim, mais resistência e durabilidade. Serão investidos R$ 1.725.018,99 na obra, sendo os recursos do próprio caixa da Prefeitura. Quer dizer, ainda vai ter muito pó e lama.

E falando

Sobre a sessão da Câmara de São Bento do Sul, nada de novo – Carla Hofmann, cobrando ações mais efetivas na saúde, os demais vereadores, Chicão, Hélio, Zuleica e Paulo, vereadores no mesmo tom, também cobram melhorias em todas as sessões. Ou seja, os vereadores devem estar cansados de cobrar melhorias no atendimento no hospital, nos postos de saúde. Mas da parte da administração dos médicos Tomazini e Tirso, continua um silêncio ensurdecedor.


"Avenida Dubay"

Já a conhecida Avenida dos Imigrantes – apelidada de Avenida Dubay, depois de terem construído um banheiro de R$ 40 mil, uma calçada de R$ 1 milhão, mais uns R$ 500 mil na iluminação. Agora pasmem caros cidadãos, sabe aqueles R$ 30 milhões prometidos pelo tal Plano 1000 do “profeta Moisés” – R$ 20 milhões serão investidos para duplicar os dois sentidos da imigrantes e construir as tais ciclofaixas ou ciclovias. E os restantes R$ 10 milhões – R$ 5 milhões para a Rua Antonio Kaesemodel e apenas R$ 5 milhões para ser investido na UPA. Então, a prioridade são a pavimentação de ruas que já estão pavimentadas, e não a saúde que está um caos.