• Vilmar Bueno, o ESPETO

Ciranda Política

Show do milhão

O prefeito Tomazini – PSDB, protocolou ontem junto ao governo do estado no Plano 1000, três projetos, sendo eles: duplicação e revitalização da Avenida dos Imigrantes; revitalização da Avenida Argolo; construção da nova Unidade de Pronto Atendimento (UPA), no bairro Colonial. Num total de R$ 17 milhões. Com as presenças ilustres do governador Carlos Moisés e do deputado Silvio Dreveck.

Show do milhão II

Lembrando, porém, que os recursos somente serão liberados e pagos, mediante aprovação dos projetos pelos técnicos do Governo do Estado. E aí vai começar toda aquela burocracia, e a “agilidade” do estado. E no caso da UPA, se não tiver o projeto aprovado também pela Vigilância do Estado, a coisa pode demorar ainda mais. E todo esse processo tem o aval de Silvio Dreveck, então que ele reze e peça votos para Moisés se reeleger.

Show do milhão III

A pergunta que não quer calar, é quanto desse total será investido na UP, na Kaesemodel e Avenida dos Imigrantes. E mais uma pergunta, a ideia da atual administração, é tornar a Imigrantes, o principal acesso da cidade. Até aí tudo bem!


Show do milhão IV

Mas as pessoas que moram no Mato Preto, Oxford, Cruzeiro, por exemplo, quando necessitarem vir até o centro, nos cartórios, bancos, clínicas, laboratórios e hospital, mercados e lojas, não irão virão pela Imigrantes, e sim pela Avenida São Bento e Antonio Kaesemodel. Sem falar, sem falar que a Promosul, fica na em outro acesso, na Augusto Wunderwald.


Show do milhão V

Mas ainda temos esperança, pois o restante do Plano 1000, em torno de R$ 70 milhões, que tem o prazo de até cinco anos, para ser investidos nos projetos de infraestrutura, saúde, educação e desenvolvimento social, possa via a beneficiar, por exemplo, um centro esportivo (multiuso), a conclusão do Acesso Norte – Transpão/Augusto Eichendorf, revitalização da Avenida São Bento e o seu prosseguimento até a Serra Alta.


Banimento!

Acredito que nas eleições deste ano, e também nas eleições de 2024, os políticos, homofóbicos, ou aqueles que cometem violência doméstica, violência contra animais, que postam em grupos de WhatsApp, ataques aos companheiros e adversários, fazem promessas que não cumprem - devem ser banidos da vida política. Até porque, hoje todos têm um celular e acesso às redes sociais. Então, muito cuidado!


Caso Peschiski

E novamente foi pelas mãos do paladino da justiça, e defensor dos fracos e oprimidos e dos bons costumes da nossa sociedade, Lourival Castilho, que deu entrada na Câmara de São Bento do Sul, o requerimento que pede da criação de uma Comissão Especial de Investigação – CEI, para apurar a suposta prática de rachadinha pelo vereador Ângelo Peschiski – MDB.


Caso Peschski II


Agora a Câmara, após ser lido o requerimento, terá que nomear uma comissão com três vereadores, e o prazo de 90 dias para votar o relatório final, que poderá ser pela cassação ou não. No caso de cassação é necessário 2/3 dos votos, ou seja, 7 votos. Só lembrando que no caso da cassação do então vice-prefeito Márcio Dreveck, os seus companheiros de partido (PP), Peti, Wotroba e Marco Redlich, votaram pela absolvição. Na época alegaram que Dreveck, ainda não tinha nenhuma condenação na justiça. Pois é - como diz o ditado popular - Corvo não come corvo!