• Vilmar Bueno, o ESPETO

Ciranda Política

Uma luz no fim do túnel

Notícias de bastidores dão conta que o prefeito de São Bento do Sul, Tomazini - PSDB, estaria ouvindo membros de um grupo de empresários da cidade, que estão dispostos a contribuir com o desenvolvimento da cidade, e consequentemente auxiliar em sua administração.


Uma luz no fim do túnel II

E nesse grupo, participam alguns empresários de sucesso e empreendedores, e claro, que podem contribuir e muito com a cidade. E se Tomazini abrir as portas para sugestões e conselhos, todos ganham. A cidade e a sua gestão, que por enquanto, vem capengando.


Convidado!?

Ainda sobre a gestão de Tomazini, na rádio corredor consta que foi feito um convite para uma pessoa ligada ao PP, para assumir a secretaria de planejamento. Mas ainda existem alguns entraves para esse Progressistas aceitar. Umas das exigências é em relação a alguns mal acabados que hoje estão no governo.


Show do milhão

E continuam os denominados Shows de milhões. Depois do Plano 1000 do governador Carlos Moisés, agora é aqui mesmo em São Bento do Sul, onde os vereadores aprovaram um crédito adicional de recursos oriundos dos governos federal e estadual para o orçamento de 2022, que soma a bagatela de 13,8 milhões.


Mas a cidade

Precisa urgente de projetos de infraestrutura, para ir buscar os extraordinários recursos do Plano 1000, pelo antes das eleições. Pois vai que Moisés não se reelege.


Falando em cidade

O mato já começa a tomar dos recantos da Promosul, que agora, só para lembrar pertence à prefeitura. E com apenas três roçadeiras da secretaria de obras, não vai dar conta. Então que a secretaria de obras, compre urgente algumas foices...


União Brasil/Podemos

E nos bastidores da política estadual, a coisa está quente e com muitos movimentos. O prefeito da Capital, Gean Loureiro – do hoje DEM que deve virar União Brasil, com a junção do PSL, já procurou o Podemos de Paulinho Bornhausen e do prefeito de Balneário Camboriú, Fabrício de Olveira, para uma coligação com vistas a enfrentar o todo poderoso da caneta do Plano 1000, governador Carlos Moisés.


Por outro

Lado o ex-governador Raimundo Colombo, tem trabalhado para o PSD lançar candidatura própria, com ele na cabeça, é claro.


E ainda

Tem o PSB de Claudio Vignatti, que sonha em fazer um frentão de centro-esquerda para enfrentar os demais. Já filiou o ex-deputado federal Jorge Boeira (ex-Progressistas), e agora espera o senador Dário Berger (ainda MDB) estaria a caminho. No caminha de Vignatti, Décio Lima do PT, amigo pessoal do ex-presidente Lula.


Mas ainda

Tem o prefeito de Jaraguá do Sul, Antídio Lunelli, e o deputado federal Celso Maldaner, que estão numa disputa interna do MDB. E também Jorginho Mello do PL do presidente Bolsonaro. E a família Amin – PP, que não desiste nunca, e o tucano Gelson Merisio e Napoleão Bernardes – PSD, que correm por fora, mas com poucas chances.