BLOG DO ESPETO - PRETO.png
  • Vilmar Bueno, o ESPETO

Ciranda Política


Procuradoria da Mulher

Em uma concorrida sessão solene, foi oficializado ontem na Câmara de Vereadores de Rio Negrinho, a instauração da Procuradoria da Mulher.


Procuradoria da Mulher II

O evento contou com a presença da deputada estadual Ada de Luca - MDB, bem como, uma das precursoras da Procuradoria da Mulher na Alesc.


Procuradoria da Mulher III

Também estiveram presentes a presidente da Câmara de São Bento do Sul, Carla Hofmann e as vereadoras Zuleica Voltolini e Terezinha Dybas, além de representantes da RFCC e mulheres de várias entidades. O prefeito Caio Treml e o vice Pablo Ribeiro, também prestigiaram o evento. E as vereadoras, Natanieli de Fátima Filipe Schreiner - vice presidente Câmara Municipal de Santa Terezinha e Margarete Augustin, primeira secretária da Câmara de Campo Alegre. Outra grande mulher que esteve presente, foi Orita Fernandes do Amaral, a primeira mulher a se eleger vereadora em Santa Catarina, na Câmara de Rio Negrinho.


Procuradoria da Mulher IV

Na ocasião o presidente da casa, vereador Arlindo André da Cruz, passou a presidência da sessão solene a vereadora Alessandra Cristofolini, que assumiu a procuradoria municipal. O legislativo rio-negrinhense, também conta com as vereadoras Flávia Vicente e Roseli Zipperer do Amaral. Cristofolini ressaltou a importância da procuradoria, que vem em defesa dos direitos da mulher.



Procuradoria da Mulher V

A deputada Ada destacou a luta para a criação da Procuradoria da Mulher, onde hoje ela é a procuradora estadual, que iniciou na Alesc e hoje já se espalhou pelas casas legislativas do estado. A Câmara de São Bento do Sul foi a primeira da região a criar a Procuradoria da Mulher, pelas mãos da presidente Carla Hofmann.


Coletivos Rainha

Literalmente cai no colo dos atuais vereadores, o abacaxi sobre o subsídio de R$ 50 mil por três meses, e que pode ser prorrogado por mais três meses, para a Empresa de Transporte Urbano, Coletivos Rainha.


Coletivos Rainha II

Os vereadores na sua maioria criticaram a demora para seja realizada uma nova licitação, bem como, o péssimo serviço prestado pela empresa. Mas o projeto foi aprovado por 5 votos a favor, Dr. Darlan, Pesenti, Hélio Alves, Terezinha Dybas e Magrão a ajuda e 4 contra Pechiski, Zuleica, Chicão e Paulo Zwiefka. Os que votaram a favor justificam que nesse momento se não fosse aprovada essa ajuda, quem iria pagar a conta seria o usuário, que pagaria um passe a 6,25 e não teria ônibus aos domingos e sábados depois das 14 horas.


Coletivos Rainha III

A concessão venceu em 2016, na gestão de Fernando Tureck, que preferiu prorrogar o prazo, não realizando a licitação. Ocorre que na nova gestão, de Magno Bollmann em 2017, a empresa entrou na justiça, reclamando os terminais de ônibus do Centro e de Oxford e Centenário.

Coletivos Rainha IV

O contrato previa que após os 20 anos, os terminais ficariam com a prefeitura, mas a empresa alega que teve problemas financeiros durante estes anos, e pede na justiça os terminais.


Coletivos Rainha V

A melhor sugestão sobre essa polêmica, foi dada pelo vereador Paulo Zwiefka, que a prefeitura então que compre esses terminais, para então fazer uma nova licitação.


Coletivos Rainha VI

Na minha modesta opinião, também concordo com Zwiefka, e como tudo isso está na justiça, então que o prefeito determine que se faça um acordo para pagar os terminais em 20 anos. Já que ela alega que teve prejuízos nesses 20 anos. Coisa que não dá para acreditar. Mas...