• Vilmar Bueno, o ESPETO

Ciranda Política

Vereador Chicão sofre assalto

O vereador Adriano Reinhardt, o Chicão do PP de São Bento do Sul, e sua família foram assaltados ontem à noite. Na Rua João Pauli no Colonial. Três bandidos fortemente armados, renderam o vereador na casa da sua mãe seu filho de 2 anos, sua mãe, e um sobrinho de 7 anos. Todos foram amarrados e levaram dinheiro, jóias e a caminhonete Hilux. Chicão informou que estão todos bem.


Baixa

O Toninho da Fiação, como é conhecido Antonio Gonçalves dos Santos, pediu a desfiliação do PSD. Toninho é o primeiro suplente de vereador.


Melhorias

Os motoristas que trafegam pela Rua Augusto Wunderwald, próximo ao posto de combustível Delta, devem ficar atentos. A Secretaria de Obras está trabalhando para retirada de dois canteiros na via e também uma faixa elevada. Os trabalhos iniciaram na manhã desta quarta-feira (21) e tem previsão para conclusão até o final do dia.


Melhorias II

Os agentes do Departamento de Trânsito Urbano - DETRU estão no local auxiliando. O trânsito pode ser desviado pela rua Lino Zschoerper para quem deseja seguir sentido bairro Centenário, e rua Harald Bruno Endler para quem deseja seguir sentido Centro.


Em casa

Devido a uma sinusite aguda decorrente do período pós-Covid, o prefeito Antonio Tomazini - PSDB teve que cancelar sua agenda na Prefeitura de São Bento do Sul nesta semana. Ele, que é médico, explicou que este tipo de sinusite deixa o rosto inchado e o tratamento é feito com antibióticos endovenosos em altas doses, por isso, pelos próximos dias vai alternar seu tempo entre os despachos relacionados ao cargo, em sua residência, e ao tratamento no Cemox.


Em casa II

“É uma complicação da Covid. Essa doença é perigosa e muita gente não leva a sério, infelizmente”, lamenta. “Mas estou bem, e preciso tomar muito cuidado”, completa, citando que o tratamento com antibióticos demora de cinco a sete dias. (ASCOM/SBS).


Pesquisa

Na pesquisa estimulada, Paulinho Bornhausen (Podemos) aparece em primeiro lugar com 11,3%; seguido por Kennedy Nunes (PTB) que obteve 9,3%; Dário Berger (MDB) com 9,1%, e Gelson Merisio (PSDB), com 8,7%. Pela margem de erro do levantamento os quatro estão tecnicamente empatados. Claudio Vignatti (PSB) ficou em quinto lugar com 5,9% das intenções de voto.


Pesquisa II

Pesquisa contratada pelo Grupo ND junto ao Instituto Lupi & Associados mostra que a disputa está acirrada para a vaga catarinense ao Senado; veja os números.


Pesquisa III

Por regiões, Paulinho Bornhausen vence em apenas duas: Sul (11%) e Oeste (12,1%). Já Kennedy Nunes lidera no Norte (23,2%). Dário Berger tem maioria na Grande Florianópolis (9,6%) e Meio-oeste (9,8%), enquanto Gelson Merisio está à frente no Vale do Itajaí (14,2%) e Planalto Serrano (17%).


Pesquisa IV

O Meio-Oeste foi a que demonstrou maior rejeição aos nomes apresentados para a vaga. Mais de 49% do eleitorado da região disse que votaria em branco, anularia o voto ou não votaria em “nenhum” desses candidatos na intenção de voto estimulada.