BLOG DO ESPETO - PRETO.png
  • Vilmar Bueno, o ESPETO

CIRANDA POLÍTICA

​Moção de Apelo

Na sessão da Câmara de São Bento do Sul, uma Moção de Apelo foi aprovada por unanimidade, que será encaminhada à bancada catarinense na Câmara Federal. A referida moção solicita apoio para a aprovação do Projeto de Lei 823/2021, de autoria da bancada petista, que institui medidas de amparo a agricultores familiares durante e após a pandemia.

Moção de Apelo II

O referido projeto institui medidas emergenciais de amparo a agricultores familiares do Brasil para mitigar os impactos socioeconômicos da emergência de saúde pública relacionada à Covid-19, que serão adotadas até 31 de dezembro de 2022. Em análise na Câmara dos Deputados, o texto foi apresentado pelo deputado Pedro Uczai (PT-SC) e toda a bancada do PT.

Moção de Apelo III

Se aprovado, o projeto prevê o fomento emergencial de inclusão para o setor produtivo rural. O valor do fomento será de R$ 2,5 mil por unidade familiar e, no caso de mulher agricultora familiar, de R$ 3 mil. O valor poderá chegar a R$ 3,5 mil, caso o projeto seja de implementação de cisternas ou outras tecnologias de acesso à água. Os autores da proposta estimam o custo do programa em R$ 550 milhões.

Solidariedade

Os vereadores de São Bento do Sul, enalteceram o projeto da Amunesc, do qual São Bento do Sul faz parte, chamado de “Dose Solidária”, que pede que quem for se vacinar contra a Covid e puder doar alimentos, que façam no ato da vacinação. Todo o alimento arrecadado será repassado à Secretaria de Assistência Social do município, que o repassará às famílias carentes.

Solidariedade II

Um bom exemplo seria de que os próprios vereadores pudessem doar parte dos seus salários para a causa do “Dose Solidária”. Até porque todos sabem que ser vereador não é profissão, e o salário que recebiam em suas profissões até 2021, já não constavam com esse ganho extra.

100 dias

A presidente do legislativo São-Bentense, vereadora, professora universitária e advogada, Carla Hofmann – PSD, falou sobre os 100 dias da atual gestão da Câmara de Vereadores, destacando o excelente trabalho desenvolvido por todos os vereadores, mesmo no período de recesso. Ela destacou ter orgulho de fazer parte dessa legislatura, com uma equipe comprometida com a população local.

Obras

A assessoria da prefeitura de São Bento do Sul, enviou um release, onde aponta que neste ano, até os primeiros dias do mês de abril a Secretaria de Obras já realizou 204 km de patrolamento em vias não pavimentadas, implantou 1.394 tubos para ligação pluvial, aplicou 98,25 toneladas de asfalto químico para manutenção, foram abertos 517 protocolos de atendimento para iluminação pública e reformou 8 pontes.


Obras II

Conforme explicou o secretário de Obras, Jairson Sabino, a Secretaria está com diversos problemas envolvendo maquinário, porém já está em processo para abertura de licitação de novas máquinas para realizar serviços na cidade.

União

Carla também lembrou da reunião realizada entre os três presidentes das camadas municipais de São Bento, Rio Negrinho e Campo Alegre, visando buscar a vacinação contra a Covid para os profissionais da área da educação, revelando que o ofício conjunto das três câmaras posto em votação simultaneamente na reunião da próxima segunda-feira pelos três presidentes.

Dinheiro para medicamentos

O prefeito Antonio Tomazini assinou no fim da tarde desta quinta-feira (15) um projeto de lei enviado em regime de urgência para a Câmara de Vereadores, repassando R$ 120 mil para o Hospital e Maternidade Sagrada Família. Os recursos vão servir para a compra de um dos remédios que integram o conhecido “kit intubação”, para pacientes internados e sedados na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Dinheiro para medicamentos II

De acordo com o prefeito, o Sagrada Família possui estoque somente para mais sete dias, e a previsão de entrega dos fornecedores brasileiros é de disponibilidade somente em 30 dias. Em todo país está em falta este remédio e há uma preocupação que possa faltar. “E com preço muito alto no mercado nacional”, disse.​ Tomazini disse que um consórcio de hospitais organizou a compra do medicamento diretamente do Peru, com previsão de entrega para a próxima sexta-feira. O projeto deve ser votado na próxima segunda-feira, pelos vereadores.

Parcerias

Já a vereadora Terezinha Dybas – PSDB, destacou as parcerias existentes no município, citando o Procon que está buscando uma parceria com os acadêmicos de direito da Univille para solucionar através de audiências de conciliação, várias queixas de consumidores São-Bentenses. Também citou outra parceria que está sendo firmada entre o Procon e Secretaria de Educação para levar às escolas municipais a educação financeira, para que as crianças aprendam desde cedo a trabalhar com o dinheiro.

Rompeu o silêncio

O ex-vice-prefeito Júlio Ronconi – PSDB, resolveu soltar o verbo contra a administração de Caio Treml – PL. Ronconi usou o Instagram. Senão vejamos: “Em casa de Ferreiro, Espeto de Pau. Realmente gostaria de não me manifestar em relação a nova administração, mas não tenho como ficar quieto diante do total descaso com a saúde do nosso município. O número de casos do Covid-19, simplesmente, explodiu após janeiro deste ano. E qual a razão disso? Simplesmente, explodiu após janeiro deste ano. E qual a razão disso? Descaso.”

Rompeu o silêncio II

“No início de março deste ano positivei para o Coronavírus. Eu e minha família ficamos 14 dias isolados. Não recebi nenhuma ligação da Secretaria de Saúde me perguntando se estava bem, qual medicação estava tomando, se minha família estava bem... Nada. Após esse período, resolvi ligar para a Secretaria, e perguntei para uma servidora que trabalha diretamente na linha de frente ao Covid, se sabiam que eu tinha positivado. Ela me disse que sabiam por conta da minha esposa que havia comentado.”

Rompeu o silêncio III

“Achei que talvez não tinham me monitorado porque era “eu”, mas não. Perguntei então, por qual motivo não tinham entrado em contato comigo, e se estavam fazendo o MONITORAMENTO dos positivados. Para minha surpresa, ela disse que a “nova administração” tinha determinado o cancelamento do monitoramento das pessoas. Simplesmente um ABSURDO. Resolvi então perguntar para outras pessoas que sabia que haviam pego o Covid neste ano, e todas elas me disseram que não receberam nenhuma ligação. Bem, o monitoramento é a principal arma para o controle do Covid-19. Uma série de erros estão levando dezenas de pessoas para os internamentos e à morte. Nossa cidade passou da que tinha um dos menores índices de morte por habitantes para uma das maiores.”

Rompeu o silêncio IV “E provo isso. Até o dia 31 de dezembro de 2020, tínhamos apenas 09 (nove) mortes, ou seja, em nove meses de meio de pandemia apenas 09 pessoas haviam morrido. Só neste ano já foram 55 mortes, ou seja, em três meses e doze dias de mandato essa enxurrada de mortes. Simplesmente um descaso.”

Síndrome de Down

O Deputado Estadual, José Milton Scheffer – PP, defendeu em plenário a vacinação prioritária de pessoas que vivem com síndrome de down. O parlamentar afirma que estudos apontam que o grupo é mais sensível à contaminação com novo coronavírus.

Bora aprender!

A Escola do Legislativo Deputado Lício Mauro da Silveira está com inscrições abertas para o Curso de Iniciação ao Parlamento. O objetivo é qualificar e atualizar os novos vereadores e servidores do poder legislativo dos municípios catarinenses, propiciando formação política e técnica aos agentes públicos e ainda aos cidadãos interessados. A ideia é que parlamentares e assessores compreendam suas atribuições de modo a otimizar a atuação nas Câmaras Municipais, visando o fortalecimento da administração pública e o aprimoramento na atuação parlamentar. As inscrições podem ser feitas no site da Escola da Alesc. escola.alesc.sc.gov.br na aba "Eventos" ou no link bit.ly/curso_vereadores

E agora José!

Está arquivado o inquérito que investigava Moisés da Silva no Superior Tribunal de Justiça. O ministro Benedito Gonçalves acatou o despacho da subprocuradora da República, Lindôra Araújo, e sepultou o processo relativamente ao governador no rumoroso caso da compra superfaturada e fraudulenta dos 200 respiradores que nunca chegaram a Santa Catarina. A decisão é desta quinta-feira, 15, que vai encaminhando uma semana alvissareira para Moisés, afastado do cargo em função do segundo processo de impeachment. E agora como os cinco deputados que compõem a comissão de mista de julgamento, irão decidir, cassar ou não o governador. Claro, que ainda tem os cinco desembargadores na mesma comissão.