BLOG DO ESPETO - PRETO.png
  • Vilmar Bueno, o ESPETO

Ciranda Política

Caso Márcio

No depoimento do vice-prefeito Márcio Dreveck – PP, no caso em que está sendo acusado de cobrar parte dos indicados em cargos comissionados, o mesmo simplesmente disse que tudo que era recolhido era destinado ao partido.


Caso Márcio II

Mas o que deixa todos perplexos é que ele na maioria das perguntas diz que não sabia. Engraçado, fica parecendo que o homem e sua ‘equipe’ financeira são uns anjos de candura. Mas a justiça deve aplicar os artigos do Código Penal.


Caso Márcio III

E ainda continuam trabalhando numa boa os indicados de Márcio Drevekk e que pagavam a mesadinha. Parece que a caneta do prefeito Magno Bollmann acabou a tinta, e só deu para demitir os ligados ao outro acusado vereador Godoy.


Caso Márcio IV

Pelo menos o vereador Fernando Mallon – MDB, solicitou documentos do processo contra Márcio, para uma possível cassação. Mas se tudo que Márcio falou para o juiz foi legal e a grana foi entregue para o partido. Então não sei o que pensar.


MDB

Em Rio Negrinho sai a turma ligada ao ex-prefeito Alcides Grohskopf e entra a turma do Abel Schroeder. Resta saber o resultado dessa nova odisseia dos pé-vermelhos em 2020.


MDB II

Em São Bento do Sul, no sábado o ex-vereador Luiz Sieves, entrega o comando do partido a ex-vereadora Adriane Ruzanowsky. Sieves assumiu o partido numa fase bem difícil, o Tureck não tinha sido reeleito e nas reuniões do partido só apareciam os emedebistas da gema. Pois quando no poder, as reuniões levavam 300, 400 alegres e contentes filiados. Claro, com cargos e regalias ficava fácil. Enfim, Sieves cumpriu o seu papel.


PP

No PP, mesmo depois desse tsunami, o partido tem uma grande estrutura e mais de dois mil filiados, e para 2020, terá muita força para eleger seus vereadores. E com certeza terá candidato, e o nome de Magno deve ir para o embate. Já que muitas daquelas novas lideranças estão tremendo na base depois do rescaldo.


Prisão em segunda instância

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, disse que o julgamento sobre a validade da prisão em segunda instância deve se estender até a semana que vem. Segundo Toffoli, na sessão de hoje, quando o caso começará a ser analisado, somente as manifestações das partes envolvidas no processo serão ouvidas. Os votos serão proferidos na sessão da próxima quarta-feira (23).