BLOG DO ESPETO - PRETO.png
  • Vilmar Bueno, o ESPETO

Ciranda Política

Equipe

O futuro secretário de obras, Jairson Sabino, que na semana passada esteve na secretaria para conhecer a estrutura da pasta, anunciou que no início vai preencher os cargos de diretorias, somente os de chefias, como forma de economizar.


Equipe II

Sabino inclusive tem chamado para conversar nomes de pessoas que já passaram pela secretaria, e que possuem experiência comprovada, com é o exemplo do conhecido Toninho do asfalto, que aceitou o convite para comandar a chefia de pavimentação. Outros nomes devem ser divulgados hoje.


Equipe III

Jairson Sabino também defende que a secretaria de agricultura, ficasse nesse primeiro momento sob a responsabilidade da secretaria de obras, numa forma de economizar, ‘e também pela dependência da secretaria de agricultura, em relação a máquinas para realizar serviços no interior’, explica.


Equipe IV

Hoje deve ser anunciado o nome do secretário de saúde, do governo de Tomazini e Tirso, até porque, o prazo para encerrar o atual mandato é curto, e precisa ser urgente a transição, por que a saúde não pode sofrer nenhum atraso nos serviços à população.


Equipe V

O nome para comandar o Samae, deve mesmo ser de um servidor efetivo da autarquia, um dos nomes cotados é do Petters.


Novela

E segue esta semana mais um capítulo sobre se o PSD de Carla Hofmann e Luis Pesenti, irá participar do governo de Tomazini e Tirso.

Cotado

E pelo andar da carruagem o vereador reeleito, Tancredo Ronska – PP, deve emplacar novamente a presidência da Câmara em Campo Alegre. Hoje ele é o atual presidente.


Usina

A Usina de processamento de lixo que reduzirá em 95% a quantidade de resíduos que serão destinados ao aterro sanitário de São Bento do Sul iniciará suas operações no próximo dia 23. A informação foi confirmada pelo diretor presidente do Samae, Fridolino Van Den Boom ao prefeito Magno Bollmann. Conforme Fridolino, as obras prosseguem dentro do previsto.


Toque de recolher

O toque de recolher definido pelo Governo Estadual na noite de quarta-feira (02) restringe a liberdade de ir e vir dos catarinenses – e consequentemente o funcionamento de bares e restaurantes – pelo previsível aumento do contágio da Covid-19, obviamente gerado pela campanha eleitoral. O setor, que registrou mais de 40 mil demissões em Santa Catarina nos últimos nove meses, foi penalizado com uma hora a menos em seu funcionamento.


UTIs

Saltam aos olhos a redução do número de leitos de UTI no estado e os insuficientes investimentos em saúde. Novamente o que vemos são penalizações em vez de soluções, justamente a um segmento que segue rígidos protocolos desde abril.