• Vilmar Bueno, o ESPETO

Ciranda Política

Representação

O advogado Luiz Novaski, protocolou uma representação contra os vereadores Peti e Marco Redlich, por supostamente teriam recebido valores (os salários) por ceder a vaga aos seus suplentes, José Carlos Fernandes e Daiana Spezia, além de denúncia de falsidade ideológica na prestação de contas do PP, conforme inquérito policial. O pagamento era feito pelo partido, conforme recibos assinados pelos dois. Novaski pede a perda do mandato dos dois por falta de decoro parlamentar (ética).


Representação II

Como presidente do legislativo, vereador Edi Salomon – PROS, já solicitou a convocação do suplente do PP, já que o vereador Marco Redlich, que foi citado na representação, não pode por lei, votar a admissibilidade da instauração de uma comissão parlamentar de inquérito – CPI, contra ele mesmo.


Representação III

Culpados ou não, verdade ou não, o desgaste político para o vereador Redlich nessa reta final de campanha pela reeleição, será inevitável.


Conhecimento

O vereador Daguimar Nogueira – PSL, tem sido socorrido pelo vereador Edimar Salomon – PROS, quando não consegue pronunciar alguns nomes de ruas, e nem indicar onde fica exatamente. Tenho que reconhecer, Edi conhece como a palma da mão a cidade, além de sua história e principalmente sobre os seus problemas.


Tachões

O vereador Edimar Salomon, ao questionar os 25 quilômetros de tachões, nas ruas de São Bento do Sul, disse “acreditar que deve ser para fixar o asfalto”, ironizou. “Sem falar que foi muito mal planejado”, critica.


Sem noção!

O vereador Edi também questionou a atuação da vigilância sanitária, que está obrigando que uma barbearia deveria retirar os quadros das paredes, por causa da pandemia. Eu posso não entender sobre o assunto, mas é o fim da picada.


Agora pode!

Decreto municipal e São Bento do Sul, a partir de hoje autoriza a troca e prova de roupas e calçados, além de autorizar os jogos de cartas, tabuleiro e bocha.


Pegando juntos

Os filiados do MDB parece que pegaram junto na campanha de Ismar e Eliane. Mas precisou um puxão de orelha.


Apelo

Algumas lideranças do MDB e também professoras, estão tentando convencer a ex-vereador Adriane Ruzanowsky a concorrer a vereadora, no lugar de Lírio Volpi. Ela continua dizendo que não, mas os apelos são grandes, até por que iria com certeza contribuir na legenda do partido. Adri retirou o seu nome de candidata a prefeita, numa atitude de grandeza.


Dia “D”

Hoje acontece o julgamento pela comissão especial formada por cinco deputados e cinco desembargadores, do governador Carlos Moisés e a vice Daniela Reinehr. Um dia triste para a história de SC.