BLOG DO ESPETO - PRETO.png
  • Vilmar Bueno, o ESPETO

Ciranda Política

Mamografia

Os vereadores de São Bento do Sul, discutiram e aprovaram o requerimento do vereador Fernando Mallon – MDB, endereçado a Secretaria Municipal de Saúde requerendo informações sobre o contrato de prestação de serviços nº 002/2020 firmado com a empresa Digimax São Bento. Com foco nos exames de mamografia.


Contribuição

E novamente o vereador Jairson Sabino – PSDB, se manifestou contrário ao pagamento de anual para a manutenção da Associação de Municípios do Norte/Nordeste Catarinense – AMUNESC, no valor de R$ 405 mil por ano. O vereador continua defendendo que o melhor seria pertencer a região a Amplanorte.


Contribuição II

Sobre o assunto, o vereador Peti, também defende que deveríamos participar da Amplanorte. Mas como hoje o município está associado tem que pagar.


Contribuição III

Sabino também se manifestou contra a contribuição para a Federação Catarinense de Municípios – Fecam, com o valor de R$ 27,5 mil por ano.


Contribuição IV

O vereador Daguimar - PSL, teceu críticas aos prefeitos Rubens Blaszkowski – PSD, Julio Ronconi - PSDB e Magno Bollmann – PP, mesmo se comprometendo não mexeram uma palha para que o município saísse da Amunesc. O vereador Nivaldo Bogo – PODEMOS, preferiu dizer que é melhor deixar para os próximos prefeitos decidir em 2021.


Contribuição V

O vereador Edimar Salomon -PROS, lembrou das lambanças feitas pelo então secretário executivo da Amunesc. E os municípios sempre tiveram arcando com esses prejuízos. Edi também defende a migração para a Amplanorte.


Tirou o corpo fora

E falando em Amunesc, ontem ela enviou uma nota oficial, dizendo que a responsabilidade para a volta ou não de aulas presenciais, fica a cargo de cada município. Senão vejamos: “A Associação de Municípios do Nordeste de Santa Catarina (Amunesc) informa que não interferirá na decisão dos municípios sobre o retorno presencial das aulas. A portaria conjunta SES/SED n° 778, publicada em 06 de outubro, e a portaria SED/SES/DCSC nº 750/2020, publicada em 25 de setembro, estabelecem que a decisão de retorno se dará a nível municipal e que somente será permitido o retorno presencial aos municípios que tiverem estabelecidos seus comitês e seus planos de contingência aprovados pelo COES. A Amunesc reitera que participa ativamente da elaboração dos Planos de Contingência e que tem como missão apoiar os municípios associados em suas decisões. A Amunesc reconhece a autonomia dos municípios conferida pelas portarias estaduais e reforça que não fará intervenção no processo, além do apoio e da colaboração para que cada município tenha a melhor condição de elaboração de seus Planos de Contingência e consequentemente possibilite segurança a todos os envolvidos, caso opte ou não pelo retorno, considerando as especificidades de cada cidade da nossa região.”


Contra

O vereador Fernando Mallon se manifestou contra a contribuição financeira para custear o funcionamento do Instituto Geral de Perícia – IGP. “Esses custos são de obrigação do estado”, ressaltou.


Sem vergonha!

O vereador Fernando Mallon – MDB, ao ler a mensagem sobre a contribuição para a Fecam, disse foi bem “sem vergonha”. Na mensagem a prefeitura diz que a culpa pela insegurança jurídica no pagamento para a Fecam, foi causada quando Mallon foi prefeito. Mallon se defende, e diz que foi devido ao cumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal, reconhecido pelo Tribuna de Contas. “Agora eles da prefeitura sabem como fazer”, finalizou.


Tem que criar

O vereador Daguimar – PSL, lembrou quando sua mãe mandar cuidar das galinhas, mas quando uma sumia e era achada, já chocando os ovos, não tinha outra saída, senão criar os pintinhos. Essa foi a relação que fez no caso da contribuição para a Fecam.


Sem Feistock

A tal comissão de crise em São Bento do Sul, decidiu não autorizar a realização da Feistock este ano, devido a pademia. Com isso empresas médias também não conseguirão vender seus produtos, pagar seus impostos e principalmente o salário dos seus empregados.


Feistock II

Não entendo, por que você pode ir no mercado, no shopping, no bar, no restaurante, nas lojas, votar, mas comprar móveis numa feira não.


Estão de brincadeira

A gestão de Magno e Márcio – PP, divulgou um relatório de suas obras e serviços realizados entre 2017 e 2020, onde consta que implantaram a clinica de oncologia no Hospital Sagrada Família. Isso é o fim da picada!


Estão de brincadeira II

Pois todos sabem que várias pessoas e órgãos foram importantes nesta importante ação de saúde. Só para refrescar a memória dos progressistas, a primeira campanha para que a oncologia acontecesse, partiu do jornalista Pedro Skiba e do vereador Fernando Mallon, sem falar da direção do hospital, do prefeito Fernando Tureck, do secretário Deodato, do secretário Manuel Del Olmo, do governo do estado, dos médicos, etc... Mas querer levar os méritos sozinho, é no mínimo falta de dignidade e compostura, para tentar se reeleger.