BLOG DO ESPETO - PRETO.png
  • Vilmar Bueno, o ESPETO

Ciranda Política

Exemplo

O empresário Horst Maul completou 75 anos de atuação na Fiação São Bento, e mesmo com seus 90 anos, continua trabalhando todos os dias. Horst também foi fundador da Acisbs e da Facisc.


Críticas

O vereador Daguimar Nogueira – PSB fez duras críticas ao Hospital Sagrada Família, dizendo que muitos pacientes com sérios problemas de saúde, mas os médicos de plantão mandam de volta para casa. O vereador disse que isso é muito grave, e as autoridades de saúde nada tem feito para corrigir. O vereador também cobrou melhoras no sistema rotativo.


Rotativo

O vereador Fernando Mallon – MDB, também falou dos problemas para acionar os veículos om as novas placas. O vereador Peti, informou que o Detru já está verificando esse problema.


Salário do secretário

O vereador Mallon também questionou a situação da diretora de saúde que assumiu o cargo interinamente de secretaria de saúde, mas que não está recebendo como tal. Para Mallon o prefeito deveria exonerar o secretário afastado, até que perdure a situação. O vereador Paulo Zwiefa, sugeriu que o secretário deveria pedir exoneração, como ele próprio fez.


Melhorias

O vereador Marco Redlich, voltou a falar dos investimentos feitos na educação. Entre elas, na Escola Denise Harms, no Bairro Cruzeiro, além da Escola Sophia Schwedler. Na mesma ocasião, convidou a todos para a entrega de obras de reformas na Escola Alexandre Alfredo Garcia. O evento será na unidade, na quinta-feira, às 19 horas. Também destacou as obras feitas nas calçadas, tanto no centro como no Bairro Schramm, com investimentos de R$ 1,4 milhão.


Destaque

O vereador Peti destacou o sucesso do evento de velocidade no autódromo Lourenço Schreiner, bem como, aos 44 anos da Escola Presidente Castelo Branco.


É o fim da picada!

O vereador Edimar Salomon, disse estar indignado, pela razão de o Detru, afirmar que não vai mudar a sinalização, para que vem pela Avenida São Bento, possa entrar na Rua Carlos Stiegler. Uma rotatória no entroncamento da João Pauli, resolveria o problema, destacou Marco Redlich.


Sem explicações

O prefeito Magno Bollmann – PP, enviou sete projetos solicitando autorização legislativa, para a abertura de crédito adicional especial no orçamento vigente do município. Muitos deles o prefeito não detalha, muito menos o porquê, dessas autorizações no orçamento, principalmente por ser início do ano. Muitas indagações feitas pelos vereadores da oposição, nem os vereadores do governo conseguir esclarecer.


Coração

A chefe de gabinete Nilva Larsen, se submete a uma intervenção cirúrgica cardíaca em Curitiba.


Candidato

O empresário Ismar Becker, deve anunciar sua filiação ao PSD, nesta quinta-feira, e também que deve concorrer a prefeito. Por enquanto Becker é uma novidade nas eleições. Mas se acaso leve junto o MDB, PSDB e ou PP, já não será mais novidade e cai na mesmice.


Sem acordo

Realizada nesta segunda-feira, terminou sem acordo a nova reunião do secretário da Administração de Santa Catarina, Jorge Tasca, com os presidentes e dirigentes das entidades de policiais e bombeiros militares sobre a reposição salarial. O secretário deu novo prazo, até quarta-feira (4), para a decisão dos militares dentro dos limites oferecidos pelo governo Carlos Moisés da Silva. A proposta oficial contempla a pretendida reposição em 17%, na média, mais atualização do Plano de Carreira das corporações. — Este é o limite prudencial e responsável do governo — afirmou o secretário Jorge Tasca.


Reforma previdenciária

O deputado Bruno Souza (Novo) entregou pessoalmente na tarde desta segunda-feira, 02, cartas a deputados de diversas bancadas, convidando os parlamentares para um diálogo mais profundo sobre a proposta de reforma da previdência estadual que tramita na ALESC. Na carta, o parlamentar apresenta os dados sobre o orçamento previdenciário e enfatiza o volume de R$ 4,2 bilhões do déficit, valor maior do que os orçamentos totais da educação, saúde e segurança do estado. “A proposta enviada pelo governo é insuficiente e compromete a capacidade financeira do estado nos próximos anos. É um verdadeira “reforminha”, muito aquém do necessário.


Reforma administrativa II

Segundo o deputado - É hora da Assembleia assumir o protagonismo. Precisamos respeitar a lógica dos números: ou somos responsáveis agora, ou nosso estado vai quebrar amanhã. Não aprovar uma reforma da previdência adequada significa menos recursos para a saúde, educação e segurança”, afirma o parlamentar. Bruno Souza já protocolou uma emenda substitutiva global, além de emendas ao projeto.