top of page
  • Foto do escritorVilmar Bueno, o ESPETO

Chuvas causam estragos em vários bairros





São Bento do Sul


O Grupo de Resposta e Ações Coordenadas (GRAC) de São Bento do Sul realizou nova reunião na tarde deste domingo (27), para uma nova avaliação dos estragos causados pela chuva que tem castigado o município no fim de semana, especialmente entre a noite de sábado e a manhã deste domingo.



Conforme o coordenador regional de Defesa Civil Região Norte e Nordeste, Antônio Edival Pereira, o volume de chuva foi muito alto, chegando a 168 mm em apenas 24 horas. “O que chove num mês, choveu em apenas um dia. Não há rio ou terra que aguente tanta água. Não tem sistema de drenagem que aguente”, destacou.


A Defesa Civil e a Secretaria de Assistência Social seguem fazendo levantamento para saber a quantidade de famílias que precisam de auxílio no município. Como ainda existe previsão de chuvas fortes para a região, a orientação do órgão é manter o alerta vermelho, especialmente porque outras cidades próximas podem ter problemas em decorrência das chuvas.


De acordo com o prefeito Antonio Tomazini, o objetivo neste momento é garantir o máximo possível de agilidade tanto no atendimento à população, como na limpeza e recuperação do município. “Agradeço a todos pela rapidez com que se movimentaram para atender às ocorrências”, destacou.


Conforme balanço das ocorrências, praticamente todos os bairros de São Bento do Sul tiveram deslizamentos de terra registrados ou alagamentos. Até o início da tarde deste domingo, eram 26 deslizamentos e as equipes seguiam trabalhando em quatro deles. O Corpo de Bombeiros atendeu outras 16 ocorrências.


Equipes do Samae também seguem em trabalho para restabelecer o sistema de distribuição de água no município. A Secretaria de Obras também continua atendendo as ocorrências de queda de barreiras, especialmente no interior, onde há muita dificuldade para transitar por conta dos deslizamentos. Por conta disso, algumas linhas de ônibus do transporte coletivo para o interior serão suspensas. Trecho da Rua Estanislau Fuhrmann, o popular Morro do Jaraguá, está interditado. Somente moradores locais podem passar.


Devido à grande quantidade de pontos afetados, servidores em férias da Secretaria de Obras estão sendo chamados para trabalhar neste momento. A Secretaria de Educação fez um levantamento e nenhuma escola da rede municipal foi danificada.


Em relação à Rua Jaraguá do Sul, no bairro 25 de Julho, a Defesa Civil segue fazendo o monitoramento da área e mesmo diante de tanta chuva, a via cedeu pouco.


Conforme Edival, tudo o que compete à Prefeitura referente à área já foi feito, agora é preciso esperar o retorno do governo estadual para liberação dos recursos para construção das novas casas às famílias que terão de ser retiradas do local.


Ainda segundo o coordenador regional da Defesa Civil estadual, é importante manter o monitoramento das áreas de risco devido à previsão de mais chuvas fortes. A Prefeitura também está com o Centro de Referência em Assistência Social (Cras), em Serra Alta, aberto para atender às famílias afetadas.


GRAC - O grupo conta com representantes da Defesa Civil municipal e estadual, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Celesc, Samae, secretariado da Administração Municipal e também do prefeito Antonio Tomazini e do vice-prefeito, Tirso Hümmelgen. Também estiveram presentes a presidente da Câmara de Vereadores, Carla Hofmann, e a vereadora Terezinha Dybas.


Viviane de Vargas Miranda

bottom of page