BLOG DO ESPETO - PRETO.png
  • Vilmar Bueno, o ESPETO

Campanha de alerta e prevenção aos crimes de estelionato



Região

Na tarde de terça-feira, 03, a Associação Empresarial (Acisbs), o jornal A Gazeta e a Polícia Civil lançaram a campanha de alerta e prevenção aos crimes de estelionato na região, chamada de ‘Estelionato – Não caia em golpes!’. Participaram do lançamento, na sede da Acisbs, o presidente Júlio César Teixeira; o delegado da Comarca Lucas Davanso Mendonça; o diretor de comunicação da Acisbs, Gilmar Weiss; o diretor do jornal A Gazeta, Cezar Celeski; e a coordenadora do Núcleo de Profissionais de Recursos Humanos, Joseli Konig Ramos. Segundo levantamento de setembro das delegacias da região, 360 boletins de ocorrências foram registrados em São Bento, Rio Negrinho e Campo Alegre. “Todos os dias uma pessoa é vítima de um golpe. É dinheiro da nossa região saindo de forma ilícita e deixando muitas vítimas no prejuízo” conta o delegado.

O presidente da Acisbs contou que foi procurado pelo delegado regional, Odair Rogério Sobreira Xavier, que o informou da preocupação com que os casos têm ocorrido na região. “Entendemos a preocupação do delegado e nos colocamos à disposição da Polícia Civil para a campanha de alerta. Desenvolvemos toda a campanha por meio do nosso departamento de comunicação e vamos contribuir na disseminação da informação” frisou Júlio.

O delegado da Comarca disse que a campanha é de extrema importância para a comunidade. “Acreditamos que o número de golpes seja ainda maior, porém muitas vítimas, por constrangimento, acabam não registrando o boletim de ocorrência. Precisamos, por meio da campanha, orientar a importância do BO, não apenas para tentar reaver o valor perdido, mas para identificar os estelionatários. Uma informação pode fazer toda a diferença na investigação e na identificação dos bandidos” destacou Lucas Davanso Mendonça.

A campanha ‘Estelionato – Não caia em golpes!’ começa a circular nos próximos dias nas edições do jornal A Gazeta, nas redes sociais Instagram, Facebook e grupos de WhatsApp. Nas ferramentas de comunicação da Acisbs a campanha também passa a ser distribuída com o objetivo de atingir associados, nucleados e comunidade em geral. O Núcleo de Profissionais de Recursos Humanos (Garh) será parceiro da campanha com a distribuição do material nas empresas nucleadas. “É importante atingirmos todos os níveis da comunidade, pois os golpes se intensificam nessa época do ano, com o pagamento do décimo terceiro e férias” relatam.

Fique atento aos golpes mais praticados:

- Golpe do motoboy: o bandido liga para a vítima se passando por funcionário de determinado banco, pede a confirmação dos dados, inclusive senha. Informa que um motoboy vai recolher o cartão, em seguida, utiliza para transações comerciais. Nunca passe seus dados por telefone. Mantenha contato com o seu banco para verificar a situação.

Falso sequestro: a vítima recebe uma ligação. Do outro lado da linha alguém diz que está em poder de seu filho (a) ou um parente e exige dinheiro para libertá-lo (a). Desligue o telefone e nunca fale o nome dos filhos ou familiares. Não se apavore e busque fazer contato com a suposta vítima do sequestro.

- Golpe do WhatsApp: com o número do telefone da vítima clonado, o bandido envia mensagens para os seus contatos e diz que está com dificuldades financeiras. Solicita que o valor seja transferido. Não transfira/deposite qualquer valor sem antes conseguir averiguar a situação. Como proteger o WhatsApp?  Adote medidas de segurança como a verificação em duas etapas.

- Golpe da pedofilia (nude): por meio de aplicativos de bate-papo e do Whatsapp, o bandido mantém conversas com a vítima. Nas conversas, envia fotos íntimas da suposta garota e pede fotos da vítima. Com as imagens em mãos, o golpista entra em contato para chantagear, apresenta-se como pai ou policial. Diz que a menina é menor de idade e exige dinheiro para não registrar ocorrência. Principais vítimas homens de 45 a 60 anos. Estima-se que o número de boletins de ocorrência desse golpe seja maior, pois a vítima se sente constrangida e não formaliza.

Utilidade pública – disque denúncia 181 e para registro de Boletim de Ocorrência basta acessar www.delegaciavirtual.sc.gov.br. A Delegacia Virtual é um serviço prestado pela Polícia Civil de Santa Catarina, de registro de ocorrências disponibilizado ao Cidadão via Internet, 24 horas por dia. O objetivo é fornecer comodidade ao cidadão no registro dos tipos de ocorrência relacionados, sem a necessidade de deslocamento até uma Delegacia de Polícia.  

Fabiane Pickusch Costa Jornalista Acisbs