• Vilmar Bueno, o ESPETO

Brasil tem 667 mortes e 13.717 casos confirmados de coronavírus



Nacional

O número de mortes por causa do novo coronavírus no Brasil subiu de para 553 para 667 entre a segunda (6) e a terça-feira (7). A variação é de 20% no período de 24 horas, o que representa o recorde desde o início da pandemia.

Já os casos confirmados passaram de 12.056 para 13.717 - uma alta de 13,7%. Os números do coronavírus no país foram divulgados pelo Ministério da Saúde em entrevista coletiva no fim da tarde desta terça.

​O ministro Luiz Henrique Mandetta reafirmou a compra de respiradores de fornecedores internacionais e parcerias para a produção de equipamentos no país. Ele também listou testes que estão sendo executados, como os que monitoram medicamentos como cloroquina e hidroxicloroquina, mas voltou a reforçar que esses testes serão baseados no que é apontado pela ciência.

O ministério tem alertado, no entanto, que o número de casos pode ser maior porque por enquanto os testes estão sendo mais direcionados a pacientes graves e que necessitam de internação. Outros pacientes também aguardam ainda a divulgação de exames.

Mandetta disse que os médicos que considerarem que o tratamento com cloroquina pode ser útil para o paciente estão liberados para prescrevê-lo, mas que esta deve ser uma avaliação clínica do profissional e não uma recomendação horizontal do ministério para todas as unidades de saúde e todos os pacientes do país.

Mandetta também informou a construção de um hospital de campanha em Águas Lindas, em Goiás, a pedido do governador Ronaldo Caiado. Este é o primeiro hospital de campanha erguido por solicitação de governador. O investimento deve ser de R$ 10 milhões para criar 200 leitos. A previsão é de que a construção termine em 15 dias.

O Ministério informou que já distribuiu 53 milhões de equipamentos, entre máscaras, avental e touca, e espera embarcar 40 milhões de equipamentos até o final desta semana. Esse volume é parte da compra de 200 milhões de equipamentos já feita, e que deve ser entregue em cinco lotes de 40 milhões a cada semana.

Mandetta também informou que foram distribuídos 135 mil testes RT-PCR e que esta semana devem chegar ao país mais 300 mil desses testes, considerados mais precisos. Sobre o teste rápido, um milhão de unidades deve ser distribuído esta semana. Este exame deve ser mais voltado a profissionais da área da saúde.